Fórum de Sociologia
Seja bem-vindo ao nosso fórum!!!!
Caso ja tenha registrado clique em Login, caso contrario Registre-se!!!

Classes Sociais (Primeiro tema de debate)

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

06032009

Mensagem 

Classes Sociais (Primeiro tema de debate)




- Observando as tirinhas de mafalda vamos discutir sobre a divisão de classes sociais, os movimentos sociais que surgem apartir dos grupos menos favorecidos.








Autoria do Post: Tracy Christine
avatar
Edson Jr.
Administrador
Administrador

Masculino Número de Mensagens : 22
Idade : 24
Pontos : 150016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Classes Sociais (Primeiro tema de debate) :: Comentários

Mensagem em 2009-03-13, 4:37 pm  Vendedor_de_Pastel

COmo uma pessoa fica rica???
Vcs acham que todos ricos nasceram ricos????
PObre é mais esforçado que o rico??? depende do esforço, geralmente os pobres se esforçam mas para algo inútil.
Geralmente os ricos são mais espertos e sabem em que investir, a principal diferença entre ele e o pobre.
depois termino pq vo pra escola faze prova

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-13, 9:09 pm  Lorena Liboni

Olha, o que não dar pra negar é que ninguém vive sozinho .. o rico precisa do seu trabalhador pra fazer sua fábrica movimentar ! Eles são ricos a partir do trabalho dos pobres .. eles dependem dos pobres .. é só pensar na fato da burguesia (sem fugir do tema ! HAHAH ) .. os nobres precisavam da burguesia pq era ela que fazia a sociedade andar ! Elas fabricavam tudo que eles (os nobres) precisavam .. ! Nos dias de hoje é a mesmo coisa .. ninguém consegue nada sozinho .. ! Concordo com a Thatá ! quanto mais conheço os homens mais estimo meu coelho *-* .. beijaao gente ! =)

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-13, 9:34 pm  Larissa

As pessoas sempre foram dividas em grupos de alguma forma mesmo que estas não soubessem disso, então, classes socias foi apenas um nome dado aos representantes dele. As revoltas conhecidas foram realizadas pelo proletariado, porque eles sim precisavam lutar por suas necessidades e por melhores condições. Os “ricos” não precisam mudar nada, porque já tem o que querem, mesmo sempre querendo mais. Os “pobres” sim precisam lutar para que sejam “aceitos”, não porque são piores ou inferiores, mas porque tem um menor poder aquisitivo, sem poder mostrar o seu real valor! Porem hoje quem corre atrás consegue sim, nas universidades existem cotas paras negros, indígenas e pardos. E alem disso a necessidade que eles tem faz com que usem sua criatividade das mais diversas formas, conseguindo rendas onde quem tem dinheiro não vê porque não preciso do mesmo. Eles têm uma capacidade muito maior de dar a volta por cima porque tem pouco e fazem esse pouco render. Mas muitas vezes eles pensam apenas na alimentação porque quem já passou fome um dia na vida pensa apenas em não passar essa dor novamente. O que seria dos empresários se não tivessesem os empregados? Eles fariam todo o trabalho. Concordo que a desigualdade é grande, mas a situação será modificada se o homem der um valor para si mesmo e pela inteligência que ele possuiu.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-13, 9:40 pm  Camila Cristina

Depende da pessoa se ela for esforçada ou não...pode ser rico o pobre,mas tem que ter persistencia e muita determinação para conseguir o que quer...e consequentemente ter um lugar ao sol...
Existem tantas oportunidades para as pessoas de baixa renda conseguir entrar em uma faculdade,o PROUNI um emprego como fazer um curso técnico e outros cursos profissionalizantes,e que facilita de alguma forma a pessoa que não tem condições financeiras conseguir o que quer...os jovens que vivem em favelas que são pobres e não tem condições de investir o seu conhecimento,geralmente vão para prostituição, criminalidade,se tornarm traficantes por ser "mais fácil" arrumar dinheiro para o final do mes.Ou então vai para o mundo das drogas porque,na maioria das vezes fica com baixa auto estima por não encontrarem um emprego...e aí aumenta a violencia no país,e nesse mundo capitalista...dificulta muito!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em 2009-03-13, 10:52 pm  Vendedor_de_Pastel

Ninguém precisa de faculdade pra ficar rico não, e isso de prostutuição é o "dinhero fácil" igual o do tráfico.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-13, 11:32 pm  Celt

enquanto o mundo nao deixar de ser tããooo capitalista nada vai se resolver...
é um tentando ser melhor q o outro... um querendo passar por cima do outro em busca de uma posição social melhor (ganhar cada vez mais dinheiro) e esquecem de ser feliz *-*
hahaha

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 2:15 am  Thuany

Galera estou adorando os comentarios!



Mais aqui descordo de algumas coisas!
eu acho q vocês estao caindo em cima dos "chefões" e estao esquecendo que os pobres também possuem uma "cara de pau" sem tamanho!
Hoje em nossa sociedade foram criadas varias maneiras de ajudar os mais necessitados, atraves do cartao bolsa escola, bolsa familia...
O nosso governo os ajuda sim, faz uma porcentagem maior em vagas nas univerdidades,faz programas para q eles tenham um curso prodissionalizante para
conseguirem engressar no mercado de trabalho! so que se vcs forem olhar realmente, os pobres ja estao entrando em
estado de comodismo! Por que q eles iriam procurar emprego se eles ja ganham dinheiro sem se esforçarem?É assim que eles pensam!
É igual a Debora falo, se eles se esforçarem, eles conseguem sim algo na vida!
Alguns arrumam meios "mais faceis" para ganhar dinheiro, so q com essa maneira mais "facil" os jovens acabam diminuindo o tempo de sua vida por se meter em
furadas!Será q os culpados realmente sao os "chefoes"? ou sera que os culpados sao os pobres? Porque ambos ajudam para q tudo isso aconteça(desigualdade)!



=]
Wink

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em 2009-03-14, 3:10 am  Vendedor_de_Pastel

Gostei dessa Thuany

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 12:46 pm  Lorena Duarte

Tudo bem!!!Que se eles se esforçarem eles podem conseguir algo, mais é tudo mais difícil!!!!Devemos também por a mão na consciência e não só pensar na gente como muitos fazem!!!

Vivemos em um mundo capitalista sim!!!!O que podemos para mudar isso??

Todos nós somos capazes de seguir em frente e conquistar nossos direitos!!!

Tudo bem q a Thuany falou que tem vários métodos de favorecimento aos pobres e o governo não faz mais que a obrigação de fazer isso!!! E eles não ajudam nem a metade do que eles precisavam ajudar!!!!

Beijo!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 1:11 pm  Larissa





Os incentivos aos mais carentes têm que existir sim porque muitos não têm nem o básico para viver. E esse dinheiro é também deles porque são os cidadãos que pagam os impostos. É muito melhor que o dinheiro fique nas mãos desses menos favorecidos, do que nos aumentos absurdos e saques que os políticos fazem no governo para fins próprios. Eles podem ate não trabalhar, mas alguém já se importou com o milagre que eles fazem para esse dinheiro render? Como que uma mulher que tem um número elevado de filhos pode sair para trabalhar e deixar crianças pequenas em casa sem nenhum cuidado? Porem ela muitas vezes pede para o mais velho cuidar dos pequenos ou um vizinho olhar para que ela possa no mínimo fazer uma faxina em ganhar uns trocados.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 2:07 pm  Ícaro_Física

Parabenizo a todos pelas suas ótimas argumentações, concordo com os colegas no que tange a questão da luta de classes, mas assumo, neste primeiro momento, uma outra posição, para tanto usarei das palavras de Saint-Simon (1760-1825): "Suponha que um dia o ferreiro, o padreiro, o operário, o agricultor, enfim, todos os trabalhadores, parassem de trabalhar de repente. Penso no que aconteceria. O Caos. Os ricos não teriam o que vestir, comer e beber. Estaria provada a importância do proletariado. Agora imagine se todos os patrões, os banqueiros, os donos dos meios de produção deixassem de existir. O que aconteceria? Os operários continuariam trabalhando normalmente através dos sistemas comunais e das cooperativas. Porém não haveria mais ninguém para sugar e explorar seu árduo trabalho[...]."
Defendo então a extinção do Estado Hierarquizado e de toda forma de poder e a abolição da propriedade privada, ambas causas-mor da desigualdade social e da miséria. Defendo também a instituição da auto-gestão em que todos os cidadãos seriam responsáveis pela gestão da nação.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 2:19 pm  Raquel Ferraz

Não vou mentir que eu, em meu posto de observadora, achei bem interessantes as opiniões de vocês. Em grande maioria, foram coesos e deram bons argumentos, os quais eu teria dado se fosse questionada a respeito. Mas não posso deixar de concordar com uma observação em especial. É claro que ricos que não se importam com pobres é o que mais vemos por ai. Mas de maneira alguma podemos dizer que todos são assim. De um ponto de vista geral, é claro, é o que observamos, mas para tudo há excessões, principalmente nesses casos. Como disseram anteriormente (perdoem-me por não citar nomes, porque nessa altura da postagem me esqueci quem disse isso, assim como creio que tenha sido mais de uma pessoa tongue), há casos onde pobres conseguem "dar a volta por cima" e conquistar aquilo que gostariam. Em outras palavras, mudam de status social (no caso, seria o adquirido, aquele proveniente de seu trabalho). Só que achei interessante não comentarem um exemplo bem comum.

Há casos, e estes não são tão raros, de pessoas que conseguiram mudar de vida e esqueceram-se de tudo aquilo que passaram e se mostram até mais indiferentes do que alguns ricos. Acho que esse preconceito, essa indiferença entre ricos e pobres baseiam-se principalmente na índole daquele que possui (ou não) o poder aquisitivo, bem como da influência que ele sofreu ao longo da vida e de seu caráter, independentemente do dinheiro que possuem. É mais comum do que se pensa os próprios pobres se menosprezarem.

Por fim, vou criar uma pequena polêmica: Os pobres estão, e creio que sempre estarão, em desvantagem perante a sociedade. Eles estão sempre questionando sobre seus direitos e enfatizando sua posição de inferioridade nas classes sociais. Mas então, vou relatar aqui uma experiência minha, ocorrida a pouco tempo atrás. Vale enfatizar que o que escreverei não é uma crítica a nenhuma pessoa em especial e muito menos um posicionamento de esquerda. É só algo que me fez pensar.

Não sei se sabem, mas nosso Presidente abriu várias vagas de trabalho para aqueles que recebiam o Bolsa Família. Em troca de um emprego, onde o beneficiado passaria a trabalhar para conquistar seu próprio dinheiro, ganhando até mais do que o benefício, este teria que abrir mão de receber mensalmente o que receberia do programa Bolsa Família. Fiquei intrigada ao ouvir o depoimento de um beneficiário, onde ele afirmava que "não iria pescar, já que o peixe poderia estar na mesa todo mês sem ele ter que sair de casa". De fato, entre as milhares de vagas abertas, apenas 1% de todas elas foram ocupadas. E é aqui que fica a minha pergunta:

Os pobres estão sempre querendo melhorar de vida e também questionam sobre aqueles que têm demais. Muitas vezes, as pessoas enriquecem devido ao seu trabalho, tendo então uma riqueza merecida, além, claro, daqueles que já nascem ricos. Porém, será que os pobres estariam realmente empenhados em trabalhar para conseguirem o posto que desejam? Será que eles fazem a sua parte? Será que o nosso país dá estruturas que os permitam se capacitar e encontrar trabalhos dignos para ter sucesso ou as drogas e a violência continuarão sendo a melhor fonte de renda? Será que só os ricos são os "vilões"?


Com essas perguntas, eu encerro essa postagem gigante (odeio me empolgar com as coisas scratch).
Fugi um pouco do assunto, provavelmente, mas atendendo ao pedido da professora, vaaaamos deixar todo mundo com a pulga atrás da orelha!


albino

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 3:34 pm  Lorena Liboni

Adorei seu comentário Raquel ! haha =)

Então, temos que pensar também que o pobre que conseguiu subir na vida com certeza teve que trabalhar MUITO pra isso (adquiriu o status).. o rico TALVEZ não .. mas se um dia a empresa do cara que SEMPRE foi rico falir ele vai custar a levantar ela de novo .. já o pobre por ter trabalhado muito (na maioria das vezes ) para crescer economicamente ele vai saber cair e vai conseguir levantar com muito mais facilidade, porque ele ja sabe como é passar por dificuldades deste tipo .. Eu sei que ambos os lados tem seus pontos positivos e negativos mas vamos combinar que é muito
difícil você conseguir subir de vida nesse país! O governo ajuda,incentiva e na maioria das vezes as classes mais baixas se esforçam para se dar bem e mesmo com essa força de vontade as vezes devido a algumas barreiras da nossa sociedade eles não conseguem se ascender economicamente .. !

beijaao gente =)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em 2009-03-14, 4:02 pm  Vendedor_de_Pastel

Ícaro_Física escreveu:
Parabenizo a todos pelas suas ótimas argumentações, concordo com os colegas no que tange a questão da luta de classes, mas assumo, neste primeiro momento, uma outra posição, para tanto usarei das palavras de Saint-Simon (1760-1825): "Suponha que um dia o ferreiro, o padreiro, o operário, o agricultor, enfim, todos os trabalhadores, parassem de trabalhar de repente. Penso no que aconteceria. O Caos. Os ricos não teriam o que vestir, comer e beber. Estaria provada a importância do proletariado. Agora imagine se todos os patrões, os banqueiros, os donos dos meios de produção deixassem de existir. O que aconteceria? Os operários continuariam trabalhando normalmente através dos sistemas comunais e das cooperativas. Porém não haveria mais ninguém para sugar e explorar seu árduo trabalho[...]."

Se "um dia o ferreiro, o padreiro, o operário, o agricultor, enfim, todos os trabalhadores, parassem de trabalhar de repente", não só os ricos iriam se ... como eles também, o ferreiro também depende do padeiro, do agricultor e de vários outros trabalhadores. E se os patrões deixassem de existir, quem daria ordem ao "ferreiro, o padreiro, o operário, o agricultor, enfim, todos os trabalhadores"? se eles não dependem dos patrões porque eles mesmos não se "transformão" em patrões?

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 4:21 pm  Ícaro_Física

Muito bem, caro colega, grandes cientistas se fazem de grandes questões, mas, retomando o que também já disse, os trabalhadores não virariam patrões, pois o principal objetivo do anarco-sindicalismo é a destituição e o fim do dos patrões, na verdade, os trabalhadores, alicerçados pelos ideais de Bakunin, organizariam uma cooperativa, uma propriedade comunal, em que todos os lucros e todos os gastos seriam divididos para todos os operários. Para que não cogitem ser este um ideário utópico, experiências como esta são vivenciadas por grupos comunais na Finlândia!
Continue contestando sempre, pois como disse Voltaire: "posso não concordar com nenhuma de vossas palavras, mas defenderei até a morte o direito de proferi-las!"
Obs.: cuidado com ... ou *****

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em 2009-03-14, 4:34 pm  Vendedor_de_Pastel

"os trabalhadores não virariam patrões, pois o principal objetivo do anarco-sindicalismo é a destituição e o fim do dos patrões, na verdade, os trabalhadores, alicerçados pelos ideais de Bakunin, organizariam uma cooperativa, uma propriedade comunal, em que todos os lucros e todos os gastos seriam divididos para todos os operários."
Nesse caso eles não teriam um patrão com lucros absurdos, mas teriam um que comandaria os trabalhos.

Mas o que quiz dizer é que não somente os "patrões" dependem dos trabalhadores e que todos dependem de todos.

"Obs.: cuidado com ... ou *****"
Os "..." são para não desrespeitar as leis do fórum.

Bjos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 4:41 pm  Larissa

Quando Marx coloca que há uma classe dominante e uma dominada fica mais do evidente a desigualdade existente e isso aumenta na presença do capitalismo. Sendo claras as condições que tem cada qual para lutar fazendo o que podem para melhorar sua situação, aceitando uma mobilidade social. Porem para que tal fato aconteça tem sim que existir incentivos de qualquer modo para que aja possibilidade de os menos favorecidos, classe dominada, conseguir ascender socialmente. E isso é proposto na nossa Constituição:



TÍTULO I- DOS PRÍNCIPIOS FUNDAMENTAIS



Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:

I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;

II - garantir o desenvolvimento nacional;

III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;

IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.



CAPÍTULO II DOS DIREITOS SOCIAIS



Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social;



Quem não o faz esta apenas perdendo direitos que são garantidos pela Constituição.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 4:48 pm  Raquel Ferraz

Concordo com o comentário acima, acho bem válido.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 6:58 pm  Mário Buzetti

Ícaro_Física escreveu:
ou *****


ADVERTÊNCIA


SEGUNDO AS REGRAS DESTE FORUM NÃO SERÁ ADMITIDO O USO DE PALAVRAS OFENCIVAS OU DE BAIXO CALÃO, SOB JULGAMENTO DAS EQUIPES DE MODERAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO O MEMBRO PODERA SER BANIDO POR 2 DIAS !!!!!
EM CASOS DE DUVIDAS DE COMO SE PORTAR DENTRO DO FORUM, VISTE NOSSA PARTE DE
REGRAS DE CONDUTA

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 7:44 pm  Rafaela Mansur

O sistema de classes é mesmo necessário na sociedade em que vivemos hoje, mas ele surgiu graças a tamanha desigualdade que sempre esteve presente entre nós. Há muitas pessoas pobres que realmente não se esforçam para sair da situação em que se encontram, mas acho que nós não podemos generalizar, porque existe muita gente que não tem condição nenhuma de procurar por uma vida melhor, que não tem uma única oportunidade de crescer.
Com a globalização e o avanço do capitalismo e do cunsumismo, a desigualdade tende a crescer ainda mais e a possibilidade de mudança de status, de situação econômica e de posição social tende a ficar mais distante, menos possível. '-'

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 8:25 pm  Ícaro_Física

Caro colega Mario, ao me referir a ... e *** estava apenas alertando ao camarada "Vendedor de pastel(?)" sobre para tomar cuidado com os mesmos. É necessário a leitura do todo para o total entendimento do assunto!!!
E a propósito, estou plenamento consciente disso uma vez que o princípio mestre do anarquismo é o RESPEITO!
Conto com o seu entendimento e saiba que ratifico e aplaudo todas as normas deste honroso comitê!
Fecho assim esse DIREITO DE RESPOSTA e passo a palavra para o próximo camarada!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 8:42 pm  Débora Mini

Eu percebi que muitas pessoas parecem culpar o capitalismo pela divisão de classes sociais,não estou negando que ele seja um dos fatores que criaram essa desigualdade,mas pense bem...ele surgiu a partir das ideias de servos ,aos quais foi dado o trabalho de vender os excesso de produtos dos feudos,se tornando assim a burguesia...ou seja,quem agora são os "chefões" de quem tanto reclamaram eram os servos,que sabiam das necessidades de todos,mas qndo lhes foram oferecidos o poder e o dinheiro esqueceram dessas necessidades e só olharam para o proprio umbigo ( logico q ñ estou generalizando...ja expliquei esse meu ponto de vista no outro depoimento).

...mudando de assunto...

Muitos pobres qndo são oferecidas a ele oportunidades de emprego ou melhoria na qualidade de vida se acomodam...(como os exemplos que ja foram citados acima,como o bolsa família e os empregos oferecidos)...nós não podemos sentir pena dessas pessoas,ja foi oferecida a chance de melhoria e eles a ignoraram,pois seria muito "trabalhoso".(claro que ñ estou generalizando)
Muitos pobres ficam querendo sobreviver somente ao "jeitinho brasileiro",sem esforço algum...isso sim é um absurdo.

...mudando novamente...

Em questão à citação posta pelo icaro, imaginem uma sociedade em que ñ há os chefes,quem poderia controlar o capital???
Eu acho pouco provavel que um ferreiro,ou um padeiro,poderiam dar conta de administrar uma sociedade...pois acredito que ñ é capaz sairmos de uma sociedade capitalista e entrarmos em uma comunista(por exemplo) seria um caos total...

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 9:20 pm  Ícaro_Física

Bom, em um primeiro momento tratei sobre o Anarquismo e seu ideário frente a nova ordem mundial; neste segundo momento discutirei sobre a situação atual do Brasil em um campo politico-social mas sem esquecer o presento contexto que passa por Crise Econômica e todas as suas consequências.
Falarei priimeiro sobre o Sistema de Cotas e como ele se enquadra no tema deste debate. Para tanto utilizarei de um trecho extraído da Revista das Religiões, editora Abril:
"O sistema de cotas vai contra os nossos pensamentos, pois acreditamos que ele mesmo se baseia na diferença. Em outras palavras, o próprio sistema de cotas é racista, já que, ao tentar dar certas regalias e privilégios a um grupo, também o está excluindo. Acredito que esta proposta, com o passar do tempo, não resolverá o verdadeiro problema, que é garantir a todos os brasileiros o acesso à educação. E esse é um problema muito mais sério do que se imagina. Se o Brasil fornecesse às suas crianças e jovens uma boa educação, um ensino de qualidade, garanto que todos teriam praticamente as mesmas chances de entrar em uma universidade. As diferenças seriam basicamente de indivíduo para indivíduo. Afinal, cada um foi criado de uma maneira diferente e com sua respectiva inteligência. E, muitas vezes, pessoas que tiveram o mesmo ensino, os mesmos professores, as mesmas oportunidades tiram notas diferentes quando são avaliadas. "
Não sou contrário plenamente ao sistema de cotas pois acho que aos estudantes de BAIXA RENDA tem sim direito a esse programa, mas quando a questão se delineia através das etnias, penso que seja um retrocesso ao antigo Brasil Colonial, pois isso é mais uma forma de racismo, atitude que particularmente abomino. Os estudantes de baixa renda, de qualquer etnia, e que estudaram em escolas públicas devem possuir esse direito pois é mais uma forma de compensar o descaso com a educação. O governo, este ano, tirou mais de 30% das verbas destinadas a educação e repassou a indústrias, algumas até transnacionais, que estam em processo de falimento, atitude de certa forma leviana.
A melhor forma de "pedir perdão" por toda a escravatura e preconceito e melhorar o sistema educaional e garantir melhores condições de vida e não praticar (ao meu var) o "escambo".
Parabenizo desde já a todos os camaradas em debate!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 9:57 pm  Raquel Ferraz

Creio que a melhor forma de resumir o que o Ícaro disse seria: a pessoa deve entrar na faculdade devido à sua capacidade, independentemente de sua etnia. O que faz a pessoa é seu caráter, sua inteligência, seu esforço... não sua raça. Concordo que seja não apenas uma forma de racismo como também uma maneira de prejudicar a outras pessoas que teriam capacidade de entrar na universidade mas tiveram sua vaga ocupada por alguém de nem tanto potencial assim, que pôde ingressar na faculdade só porque tinha sua vaga garantida através de cotas.

Apesar de achar mais válida, creio que não deveria haver a necessidade de criar cotas para pessoas de baixa renda. Ao invés disso, acho que seria muito mais eficaz investir-se em educação, criando novas escolas e faculdades do governo para que o cidadão tenha acesso e capacidade de ingressar na universidade sem precisar de cotas. O fato de terem baixa renda não significa que tenha baixo potencial. Tendo o apoio necessário do governo com a educação, o uso de cotas se tornaria inútil.

Resumidamente, creio que se o governo realmente quer ajudar a aqueles que não têm condições de pagar por seus estudos, ele deve primeiramente capacitá-los, para que estes estejam aptos a ingressar sem maiores problemas em universidades públicas, e depois oferecer suporte durante o curso, doando livros e materiais necessários ou dando uma ajuda de custo a esses estudantes. Afinal, se o brasileiro estivesse lutando por coisas impossíveis, não faria sentido. Mas ele quer estudo, quer conhecimento, quer trabalho, quer ser melhor. Por mais que sejam poucos, são esses nos quais deve-se investir, pois são eles que têm potencial para fazer a nação progredir.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 10:02 pm  Ícaro_Física

Genuinamente perfeita a sua fala Raquel, parabéns! cheers

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem   Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum