Fórum de Sociologia
Seja bem-vindo ao nosso fórum!!!!
Caso ja tenha registrado clique em Login, caso contrario Registre-se!!!

Classes Sociais (Primeiro tema de debate)

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

06032009

Mensagem 

Classes Sociais (Primeiro tema de debate)




- Observando as tirinhas de mafalda vamos discutir sobre a divisão de classes sociais, os movimentos sociais que surgem apartir dos grupos menos favorecidos.








Autoria do Post: Tracy Christine
avatar
Edson Jr.
Administrador
Administrador

Masculino Número de Mensagens : 22
Idade : 24
Pontos : 150016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Classes Sociais (Primeiro tema de debate) :: Comentários

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 10:17 pm  Débora Mini

Creio q o tópico de cotas pode ser levado em conta no assunto de classe social a partir do momento que ele mostra a diferença que se dá na população...dando aos de baixa renda uma oportunidade de ingressar em uma faculdade,possibilitando sua integração no mercado de trabalho,assim dando-o mais chances de prosperar no futuro,podendo até mudar de classe e melhorar seu status na sociedade.

Claro que isso ñ seria necessário se ñ houvesse a divisão de classes,mas acho q é necessaria essa divisão,pois a vontade de ascensão de classe(ou status) pode dar a pessoa a perseverança de trabalhar todo dia no seu máximo,até gastar a ultima energia de seu corpo,lógico q alguns pensam q ricos ñ fazem isso,mas temos também q levar em conta que muito trabalham tanto para se mantar nessa classe que acabam por perderem noites de sono ou comemorações familiares.Ricos também sofrem...eles também são tão humanos qnto os pobres.

Claro que alguns poderiam ser mais simpáticos e gentis...^^

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 11:12 pm  Raquel Ferraz

Depois de achar o máximo a última frase da Débora (adorei mesmo!), nós duas fomos debater mais um pouco sobre isso no msn e isso foi o que saiu da união de nossas opiniões: Não é válido sempre culpar os ricos por tudo. Vemos isso como nada além de uma forma de preconceito, a qual abolimos, seja como for.

Agora uma opinião mais pessoal. Vamos agora voltar algus séculos, lá nos tempos de Antigo Regime, ao sistema estamental. Lembram-se do velho esquema da pirâmide? Se não, vou mostrá-los:



Agora, mencionarei uma frase que foi bem enfatizada pelo professor de história Ismael:


"O que era o Terceiro Estado? Tudo.
O que ele representava? Nada.
O que ele queria ser? Alguma coisa."


Resumidamente, o Terceiro Estado era tudo porque era a base da sociedade estamental. Não representava nada porque não tinha poder político e queria ser alguma coisa porque queria ter poder político também. Séculos atrás, havia essa divisão, que foi quebrada com o fim do Antigo Regime. Correto? Talvez não.

Se parar para analisar nossa situação atual, teriamos um esquema bem semelhante a esse. Acompanhe:




Atualmente, principalmente sob o aspecto jurídico, é mais ou menos assim que funciona. Os pobres, onde também se encaixariam a classe média, os trabalhadores, de modo geral, continuam sendo a base de nossa sociedade e também os mais desfavorecidos. São eles quem produzem, são eles que sentem o peso dos impostos em seus bolsos, são eles os que pagam pela justiça por todo o resto. Ao mesmo tempo, não exercem muita influência no poder. É claro que não é como o Terceiro Estado feudal, mas ainda sim é muito pouco se for relacionado a quantidade de componentes desse grupo.

Assim como o Terceiro Estado, eles são a base da sociedade atual. Não há nada sem essa classe, pois é ela quem desenvolve toda a atividade responsável pela manutenção das outras. Também querem ser algo, querem poder lutar pelos seus direitos e serem valorizados pela sociedade, eles querem ser reconhecidos. E infelizmente, não são nada porque apesar de formarem uma grande massa, a concentração do poder nas mãos de políticos e ricos ainda os faz minoria.

É comum ver ricos cometendo crimes ediondos e se safando, é comum ver políticos usando o dinheiro público para investimentos privados e passarem "despercebidos", saindo sempre ilesos. Nesse mundo capitalista, quem tem o dinheiro, tem o poder. E é ai que eu questiono a eficácia de um sistema socialista ou comunista substituindo o usado atualmente, o que é tão desejado pela classe dos trabalhadores. Não consigo imaginar que aqueles que têm muito, aqueles que têm o poder, queiram abrir mão de tudo por uma sociedade igualitária. O capitalismo gerou o individualismo, e a partir do momento que o homem descobre o "eu", ele não consegue mais enchergar nada. E nessa sociedade onde quem tem dinheiro detém o poder, acho muito difícil que os ideais socialistas possam entrar em vigor. Afinal... se eles não quiserem, não há prole que consiga!

O socialismo seria sim um bom sistema se o Brasil não fosse regido por pessoas em posição de superioridade que o impedissem de entrar em vigor. E ao que tudo indica, para conquistar-mos uma sociedade igualitária, há um longo caminho de lutas, protestos e persistência pela frente!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 11:20 pm  Débora Mini


UAU!!Raquel AMEI seu depô...agora um meu q ñ tem mto a ver...eu acho...

“No desenvolvimento do capitalismo, quem tinha condições para a dominação e a apropriação, eram os ricos, quem trabalhavam para estes eram os pobres, pois bem esses elementos eram os principais denominadores de desigualdade social . Essas desigualdades não eram somente econômicas mas também intelectuais, ou seja o operário não tinha direito de desenvolver sua capacidade de criação, o seu intelecto. A dominação da classe superior, os burgueses (ricos), sobre a camada social que era a massa ( operários, os pobres) não era só econômica mas também política e social.”

Mas hoje em dia já é dada a chance de desenvolver seu intelecto às classes baixas,apesar de que em alguns países sub-desenvolvido ou em desenvolvimento (como o Brasil) a educação não está ao alcance de todos,dificultando assim o desenvolvimento intelectual de muitas pessoas. E com o desenvolvimento do capitalismo, as classes sociais foram divididas em 3 níveis: baixa, média e alta.

BAIXA

Possuem um baixo poder aquisitivo e uma baixa qualidade de vida. Suas necessidades básicas, como saúde e alimentação, são supridas com muita dificuldade, e muitas vezes são impossibilitados de ter lazer e entretenimento. É formada em sua maioria por operários e serventes, desempregados, moradores de rua, vigias, faxineiras, ambulantes, bóias-frias, trabalhadores rurais, entre outros.

MÉDIA

Ao longo dos anos, aprendemos a tratar a classe média como detentora de um poder aquisitivo e um padrão de vida e consumo razoáveis. Assim, podemos concluir que a classe média, tanto consegue se manter suprindo as suas necessidades básicas de sobrevivência, quanto as necessidades não tão básicas, como lazer e
cultura. A noção de classe média varia de país para país, de acordo com o desenvolvimento econômico, logo existem muitas classes médias diferentes. É composta geralmente por pequenos proprietários, universitários
, graduados e executivos de pequenas empresas.

ALTA

Indivíduos com alto poder aquisitivo. É composta por pessoas que não tem nenhuma dificuldade para suprir as suas necessidades. Podem ser enquadrados nesta classe os autônomos de renda alta, empresários e industriais, descendentes de famílias tradicionais e ricas. Muitos estudiosos, conseguem ainda fazer uma subdivisão, e dentro destas classes, encontram outras, como: elite, classe média-alta, classe média-baixa, miseráveis e classe operária

Ou seja, já não podemos afirmar que os ricos prejudicam e fazem uso dos pobres,pois já existem muitas outras classes sociais a serem levadas em conta.
E concordando com a Raquel no aspecto do Brasil, ninguem iria querer se desfazer do poder para criar uma sociedade igualitaria. Mas também ñ devemos generalizar a divisão de classe sociais no Brasil,pois nem todo país seria desse jeito.


Acho q foi um post meio confuso...espero q entendam...ñ sou mto boa p escrever...Razz

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-14, 11:33 pm  Camila Cristina

As cotas para mim,são necessárias,mas para quem possuem baixa renda,por não ter condições de pagar e governo financiar os estudos para aquele que merece,mas as cotas destinadas aos negros,eu discordo.As cotas aos negros mostram que eles são incapazes de entrar numa faculdade.Para mim,essas cotas servem mais por uma solução para acabar com as desigualdades aos negros, não como uma alternativa.
O negro entra na faculdade,os outros podem pensar que ele é incapaz,que só entrou na faculdade por meio de cotas. É isso...


Neutral

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-15, 1:05 am  Thata =)



Bom , como eu já havia citado antes , também não posso dizer que os ricos tem toda a "culpa no cartório" Razz .

Na mina opinião o que está acontecendo no Brasil é que a renda esta MUITO mal distribuída... Os ricos são realmente ricos, e os pobres...
E o que podemos perceber atualmente é que classe média está desaparecendo.

Raquel , concordo plenamente com você! Se o governo quer realmente ajudar a classe mais pobre ele deve capacitá-los , para que eles mesmos adquiram um status ,’’dar a comida na boca da população’’ só vai gerar comodismo , e ate quando poderá ser bancado este investimento ?
E mais uma vez reforçando a minha opinião anterior ... Os que possuem poder deixam se levar pelo egoísmo

...

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-15, 2:48 am  Raquel Ferraz

Só mais uma observaçãozinha sobre o comentário super coeso da Thata: Não devemos questionar apenas 'até quando esse comodismo poderá ser bancado', mas também onde é que esse dinheiro gasto para sustentar aqueles que não querem trabalhar (porque reconheço que há alguns beneficiados que realmente não têm condições de trabalhar, mesmo tendo vontade, ou talvez não ganhem um salário digno) poderia ser investido de forma que beneficiasse a toda a população, incluindo aqueles que recebem esse dinheiro.

Afinal, acho muito interessante aqueles programas que incentivam o estudo, tal como o Bolsa Escola e o Pro Uni. Esses sim são programas interessantes e justos que "empurram o povo para a frente". Afinal, independentemente da classe social do indivíduo, ele merece ter acesso a estudo de qualidade.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-15, 11:58 am  Lorena Liboni

concordo PLENAMENTE meninas ai de cima =)

Tem alguns programas do governo que ajudam a população da forma correta .. pois eles ( o governo) dão o primeiro passo e as pessoas fazem o resto .. elas só se dão bem se elas lutarem pelo que querem .. não deixa criar um certo comodismo .. isso é super bacana ! Agora, quantas vezes a gente ja não escutou falar nos jornais de mães que estão querendo ter mais filhos só pra ganhar mais bolsa família ? Aaaaaaah que absurdo ! Porque essas famílias não entram em algum programa legais desse que te ajudam a ser alguém na vida PELO SEU PRÓPRIO ESFORÇO ?

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-15, 3:00 pm  Ícaro_Física

Bom dia a todos!
Recapitulando, ontem começei falando sobre a situação educacional no Brasil e percebi que o tema foi bastante propício. Hoje, falarei primeiramente, sobre a Questão Social, o resto virá em sequência...
Para começar farei uso de três trechos extraídos da internet. Vejamos:
Trecho I
"Questão social é caso de polícia.” Assim o ex-presidente brasileiro Washington Luís resumiu a postura que adotava contra os incipientes movimentos sociais que incomodavam seu governo, de 1926 a 1930. Passados mais de 70 anos do célebre disparate, o que vemos é que grande parte da imprensa brasileira ainda pensa tal qual o proeminente ícone da República Velha.
Trecho II
A mesma dilaceração que havia em Canudos há na cidade, entre nós e a favela. Veja bem, eu não idealizo o povo brasileiro. Em Canudos havia ladrões de cavalo, assassinos, do jeito que hoje na favela tem traficante, bandido. Mas a maioria da população, em ambos os casos, é ordeira e trabalhadora. Quando vejo a polícia cercando as favelas, vejo o povo real de Canudos. Com essa reflexão comecei a descobrir que o povo do Brasil real eram os despossuídos, na cidade ou no campo. (Ariano Suassuna)
Trecho III
De acordo com o coordenador do MST em Pernambuco, Jaime Amorim, os seguranças vinham impondo uma série de humilhações aos sem-terra, além de ameaças. A confusão terminou em chacina porque os jagunços teriam tentado matar um dos coordenadores do movimento.
- Evitamos um massacre. Aqueles que matamos não eram pessoas comuns. Eram pessoas contratadas para matar, pistoleiros violentos - disse ele domingo pela manhã, por telefone, da sede da coordenadoria do MST, que fica na região agreste.
A questão social, ao meu ver, não é um caso de polícia, mas sim, de ética. O excelentíssimo(nem tanto assim) ex-presitente Washington Luis ao fazer esta infeliz declaração está tentando fugir de uma situação que nada mais é do que uma consequência do descaso do governo com as classes populares. Hoje, vemos uma situação semelhante, mas não igual, pois os tempos são outros; como disse Suassuna as favelas de hoje são um reflexo de Canudos e Contestado (considerando as suas devidas proporções). Os habitantes das vilas e aglomerados tem sim, como o MST, de protestar e buscar melhores condições de vida e dignidade, mas para tanto não é necessário usar de violência. Para buscar os seus direitos é necessário uma organização em torno de um objetivo comum, não basta apenas ir no "oba-oba", na agitação, é necessário tomar consciência do nosso papel e também do que estamos reinvidicando assim como nos disse Weber.
Desde já agradeço!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-15, 8:35 pm  Karol

Oii Pessoal!!
Bacana dimais os comentários... Very Happy Very Happy
Bom..,
As classes sociais fazem parte da nossa sociedade e marcam as principais desigualdades. São simplismente NESCESSÀRIAS pois compoem as diferenças e semelhanças.
Cada um nasce com a condição que condiz, com principalmente, o passado histórico de seus antecedentes.Essa condição é mudada pelos status adiquirido.
Concordando com uns "pensamentos" anteriores, não devemos julgar a posição de cada um, e sim lutarmos para que cada um, cresça de acordo com sua perspectiva futura individual e não baseando-se nos outros!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-15, 8:52 pm  Ícaro_Física

Perfeito Karol, parabens pela sua objetividade Exclamation

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 12:34 am  Thuany

Obrigada vendedor de pastel!
ahuahau...

A Larissa flo umas coisas a alhuns depos atras, que os mais carentes tem direito do dinheiro sim pq tbm sao cidadaos q pagam impostos!
Eu tbm concordo com a Larissa, so q sera q eles nao deveriam fazer por onde ganharem esse dinheiro?
Concordo com a Raquel, ela tocou em um ponto q eu ja havia tocado!Sobre os mais carentes ignorarem a opçao q nosso presidentes os deu!
De larga o bolsa familia em troca receberiam um emprego com o salario mais alto do q eles ganham com o cartao! Mais nem 90% se mobilizaram
para ir em busca desse emprego! Simplesmente nao iriam larga uma coisa q eles ganhavam sem esforço nenhum!Sera q deviamos defende-los tanto assim?
Concordo com oq a Larissa flo sobre os principios fundamentais e sobre os direitos sociais!


As nossas classes sociais sao bem dificies de classificar! Porque existem pessoas q sao autonomas e ganham uma renda mto maior do q pessoas fichadas,
existem pessoas tbm q nao registraram empresas e ganham quase o dobro q muito empresario de sucesso! Entao para ocorrer a classificaçao das nossas classes
sociais deveriamos ter maior organizaçao para a divisao dessas pessoas!


Debora sobre a citaçao do Icaro eu descordo(posso esta errada, qualquer coisa me corrija)! As vezes eles consiguiriam sim, porque ja tiveram contato o
sufiente com os "chefoes" para saber como administra o seu proprio negocio!As vezes viveriamos em uma sociedade sem muita diferença devido os outros
trabalhadores saberem como é dura a vida ate chega ali!


concordo plenamente com o Icaro e a Raquel sobre o sistema de cotas!
Estao de parabens os dois!


As pessoas deveriam da maior importancia para as coisas q o governa faz em favor a elas!
Sera q é tao dificil eles terem um pouco de bom senso(nao sei se escreve assim)?





beijos galera e parabens pelos debates!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 1:00 am  Luciana Maria

Parabéns aos comentarios....

As classes socias são frutos do sistema capitalista, que consequentemente promovem a desigualdade. Desiguladade que atingiram altos niveis,provocando desvantagem e vantagens.Mas o debate atual não é definir se deve ou não existir classe sociais e sim questionar as oportunidades que são proporcionadas pelas diferentes classes.
O esforço pessoal e importante para uma mudança de classe, mas ainda não podemos negar que as relações sociais e os programas de governo impedem e proporcionam barreiras para as realizaçoes de pessoas, que mereciam mais chances e buscam adiquirir status melhores.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 5:12 pm  Camilla Gabriella

A respeito das classes socias:
Realmente, tem que haver classes sociais, tem que haver quem manda e quem recebe ordens, para fazer a sociedade "girar". Arrow
A respeito das oportunidades:
O governo brasileiro é uma governo que querendo ou não cria dependencias, através de programas que ajundam os "pobres", como o bolsa família, o auxílio de gás, entre outros, então isso gera comodismo pois se eles têm aquele dinheiro garantido todo mês, não acham necessário procurar meios de melhorar a vida. A forma de tentar mudar essa situação na minha opinião, é o governo começar a investir muito mais em educação, em uma boa remuneração para os professores, assim eles teriam mais vontade de trabalhar. Tudo também depende da força de vontade das pessoas, para mudarem essa situação.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 5:16 pm  Ícaro_Física

Agradeço a camarada Thanny, pela força e colaboração nesta jornada democrática!


Peço perdão a moderação e a administração por ter fugindo um pouco (até demais) do assunto proposto pela Presidência da Mesa (Tracy).


Então, para normalizar essa situação voltarei ao tema.


Analisando com meus camaradas de sala o Hino da Internacional Comunista hoje pela manhã, percebi conter ai, pérolas da luta pelos direitos do proletariado.


Engana-se aqueles que acham que os ricos não possuem culpa pela desigualdade social, pois se eles fossem contra garantiriam melhores condições de vida aos seus empregados. Usando da fala do mestre dos mestres: "É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que o rico entrar no reino dos céus!"


Mas tambem não elimino a culpa do proletariado que muitas vezes é desligado, indolente e relapso, não buscando os seus direitos.


"Pois somos do povo os ativos

Trabalhador forte e fecundo

Pertence a Terra aos produtivos

Ó parasitas deixai o mundo

Ó parasitas que te nutres

Do nosso sangue a gotejar,

Se nos faltarem os abutres

Não deixa o sol de fulgurar!"

Hino da Internacional Comunista


Espero ter sido mais objetivo caras Ana Cláudia e Luciana Maria!


Boa tarde a todos e boa reflexão!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 6:24 pm  Raquel Ferraz

Não discordo ao dizer que os ricos sejam culpados, mas acho um absurdo dizerem que são os únicos responsáveis pela desigualdade.
Ao mesmo tempo que tem muito rico ostentando o que possui, há muitos preocupados com os outros.
Um exemplo? O senhor Bill Gates, recém eleito 'o homem mais rico do mundo' novamente. Ele é dono da maior fundação de caridade do mundo, a "The Bill and Melinda Gates Foundation". Essa organização beneficia uma série de países e está no momento viabilizando uma série de pesquisas sobre a cura da AIDS.

Como já disse antes, não se pode (e nem se deve!) generalizar. Não estou defendendo nenhuma classe, só acho que os culpados estão distribuidos entre as classes de forma igualitária.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 7:56 pm  Ícaro_Física

Não discordo da Raquel (que fez uma ótima reflexão) quando ela diz que ricos também ajudam os mais necessitados, mas também à aqueles que usam de demagogia para alcanças mais riquezas, usanm os pobres como estratégia de marketing, temos que nos questionar os se eles são dignos ou não de confiança pois querendo ou não para os mais poderosos a frase de Maquiavel é valida: Os fins justificam os meios!"

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 8:33 pm  Lucas Quintiliano

Acho que ninguem levou em conta uma questão, muuitas pessoas carentes tem boas e muitas oportunidades de receber um beneficio aqui e outro ali e usam esse beneficio, na maioria das vezes para fins que nao é o objetivo da criaçao desse beneficio. Pra mim, nos dias de hoje, está na pior quem quer. Sem levar em conta a crise que estamos vivendo, emprego há muito ae, é so correr atras e procurar que eles aparecem. Enfim, acho que antes de criticar governo e administraçoes, voce tem que fazer sua parte pra tentar sair de uma situaçao ruim, porque nada cai do ceu nas suas maos nao, voce tem que batalhar e correr atras das coisas que irao suprir suas necessidades ! é isso ae galera !

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 8:50 pm  Dudinha

Concordo com a colocação da Raquel, existem pessoas com dinheiro que sabem usar de seu "poder" para ajudar os outro, sabemos que estas são poucas, entretanto ainda existem por incrível que pareça!
Contudo pessoas que tem uma condição social melhor, abusão dos menos favorecidos, o que é um erro enorme, pois isso é uma exploração e se algum dia aquela pessoa rica perder tudo que construiu (sem esforço, pois os que se esforçam são os menos favorecidos) ela não conseguirá se reerguer, já que não saber fazer nada, muitas vezes caindo em depressão. Diferentemente as pessoas pobres conseguem de coisas insignificantes criar uma renda para se sustentar. Rolling Eyes

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 10:15 pm  Débora Mini

Thuanny, eu quis dizer naquele post que se a sociedade se estabelecer no comunismo com os trabalhadores fazendo tudo e todos administrando o capital poderia haver intrigas,pois quem trabalhará muito receberá o mesmo que que trabalha pouco? Eu quis dizer isso,desculpe se houve uma certa ambiguidade em minha fala.

Bom, voltando ao assunto...

Concordo que tem muitos ricos (às vezes nem são tão ricos assim) que abusam dos trabalhadores,como as madereiras, com salários insalubres e tudo mais,mas também devemos perceber que se o trabalhador quer "ser bem de vida" ele tem que se esforçar, ñ pode de acomodar aos beneficíos do governo e achar que assim esta bom...muitos ainda recebem o benefício e reclamam do governo,mas não fazem nada para garantir seus direitos...

Acho também que os trabalhadores tem sim que lutar pelos seus direitos,mas de maneira organizada e humana, não com violência.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 10:29 pm  Lorena Duarte

Concordo com você Raquel!!!Mais eles tinham que ter um pouco de paciência com a classe baixa, que muitos não tem e são muitas das vezes criticados!!!Eles não são o grande responsável pela desigualdade no país, mas são de uma classe superior a outras!!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 10:39 pm  Débora Mini

Mas Lorena não acho que porque os ricos são de uma classe superior a de outras pessoas ele tem alguma culpa...a desigualdade não tem nada haver com eles,essa desigualdade está aí desde a criação do capitalismo. Os ricos de hoje não tem culpa.
O principal erro foi a burguesia esquecer que veio da classe inferior e se preocupar somente com seus interesses quanto o liberalismo econômico foi adquirido.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-16, 11:42 pm  Juliana

Concordo em partes. Mas a verdade é que POUQUÍSSIMOS de Classe Alta dão chances para aqueles que tem uma renda muito infeior, porque esses, são considerados apenas mão de obra para grande parte daqueles que possuem grande poder aquisitivo. Mas, muitos desses foram pobres um dia. O mundo hoje, é dos que tem força de vontade, dos que lutam, dos que buscam por um objetivo e não dos que nascem em 'berço de ouro' . Não sou a favor da total defesa aos pobres, porque muitos não sabem aproveitar chances que lhes são dadas. Vale ressaltar que, não estou generalizando, mas também não concordo com a Mini quando ela diz que os ricos de hoje não tem culpa - há excessões e, nessa caso, muitas !

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-17, 1:09 am  Thatá Bastos

Gentee,me perdooem se eu falar alguma besteira ou algo que já foi dito,é que não tive paciencia de ler TUDO o que foi escrito depois de mim.Provavelmente não vai ficar tão bom o comentário porque eu já tinha escrito ele todo e nnão enviou.E não,não tava pequeno... Evil or Very Mad

Não sou a favor de dizerem que todos os ricos são perversos e só querem o mal dos pobres.Hoje,há diversos ricos que buscam ajudar as pessoas de classe mais baixa e isso já é um graande progresso.Porém se formos olhar os políticos,que realmente tem o NOSSO dinheirto na mão,e o poder ao lado dele pra fazer alguma coisa pela sociedade,ninguém tem notícia,só quando aparece o dinheiro todoo que não foi aplicado conicidentemente na conta bancária dele!

Do mesmo modo os pobres não são todos "acomodados" ou preguiçosos,e posso dar um exemplo bem próximo de mim:a empregada doméstica daqui de casa teve que parar de estudar aos 14 anos para trabalhar de doméstica e ajudar nas despesas das casa,assim como sua mãe,suas irmãs e irmãos.Hoje,aos 26 anos,com incentivo de minha mãe,ela voltou a estudar,está cursando cada série em 6 meses,e está fazendo novamente a 5ª série.Ela trabalha durante a manhã,a tarde faz curso de informática,à noite vai a escola,e até as 1 da madrugada aproximadamente faz seus deveres escolares.
Falar que tem muito pobre que não quer saber de trabalho não é uma mentira,mas a maioria,assim como essa empregada,se esforça muito,porque quer ser alguém na vida(alguma coisa na sociedade/alguém falo isso não foi?)

Relativo às diversas bolsas que o governo oferece às pessoas de baixar renda sou completamente contra!Tudo bem,o dinheiro é nosso tem que estar conosco.Mas para que servem os governantes?Pra recolher impostos,tirar a parte deles e dividir o que ele achar que deve para devolver pra quem precisa?
Não,o dinheiro dos impostos foi feito para que,quem governa faça obras em benefício da sociedade.Dar esse dinheiro na mão das pessoas não vai adiantar nada,sabe-se lá Deus como ele vai utilizar realmente aquilo!Os governantes deveriam usar esse dinheiro+dinheiro público roubado para melhorar a situação das pessoas,afinal,foi para isso que demos poder à eles.Deveria haver fiscalização e reforma das casas,para garantir que tenham condições de morar uma família inteira naquele local,distribuição de cestas básicas de acordo com a quantidade de membros da família,conferir sempre o saneamento básico(aguá,esgoto...)dos bairros mais precários,campanha semestral de doação de roupas etc.

Quanto às cotas das universidades acho totalmente correto!Hoje mesmo eu estava indo pra escola e,como vou sozinha,comecei a prestar atenção(pela segunda vez)na conversa de 3 meninas(bico? :p) da rede de ensino estadual que também iam para a escola.Da primeira vez elas conversavam sobre os livros que estavam lendo e os que pretendiam ler em breve.Da segunda,diziam sobre as faculdades que queriam cursar,os cursos que tinham mais a ver com elas etc;isso tudo numa empolgação tremenda 6:50 da manha,que por acaso eu própria nao consigo ter.
As cotas das universidades abriu um caminho de esperança pra essas pessoas,hoje elas sentem que podem sonhar mais alto,ao contrario de algum tempo atrás,no qual a maioria das pessoas de ensino público mal terminava o ensino médio;os mais ambiciosos faziam mal-mal um curso técnico depois.Despertando nessas pessoas a vontade e a esperança de ser alguém na vida,elas estudam com mais fervor,leem mais,opinam mais..e assim o país vai pra frente
É importante sim o incentivo da graduação,pois no mercado somente os mais graduados competem.
Perguntem a qualquer pessoa que passou da rede pública para a particular.Qual é a maior diferença?A diferença é que na rede particular o funcionário busca e se preocupa com o aluno,na pública,o aluno que quer realmente estudar tem que buscar a si próprio,fazer o maior esforço para aprender.Chegando na faculdade,portanto,não terá problema nenhum de aprendizado,ele está acostumado a se esforçar pelo que quer.O problema é:como entrar em uma faculdade se as vagas são poucas e a maioria das pessoas tiveram condiçoes de ensino e uma apoio muito maior?É de desesperar qualquer um.
Mas,voltando um pouquinho,por que os funcionários da rede pública não correm atras de seus alunos assim como os da particular?Quantidade?As vezes. Mas muito mais pela falta de reconhecimento.O governo não reconhece o trabalho de um professor(que na minha opinião é um dos mais difíceis),todo o esforço e desgaste sofrido por um professor é extremamente pouco remunerado,ele perde o insentivo e o interesse de ensinar.E é por isso que o ensino não melhora,não se reconhece o trabalho dos profissionais do governo.
Outro exemplo são os médicos do S.US.,todo mundo sabe o esforço que alguém faz para se formar como médico:raramente entra na universidade de primeira,estuda dia e noite,não tem tempo para amigos,familia...formou-se...tem que continuar estudando e por ai vai.
Nos hospitais trabalham o dia inteiro,não para de chegar gente um minuto,são poucos contratados,a pessoa perde uma vida fora do trabalho,praticamente vive apenas para trabalhar.Alguém assim tinha que receber muuuito né?!E mais uma vez o dinheiro dos nossos impostos foi mal aplicado;quem tem dinheiro paga convenio,quem não tem morre na fila.

Tá terminaaandoo!eu juuro!:p
Alguém ai disse que um ferreiro,padeiro ou seja lá quem for(do proletariado) não teria condições de administrar um país,uma coligação ou sei lá o que mais.
Voltando um pouquinho na Revolução Francesa.Qual era um dos ideiais dos revolucionários??
CONHECIMENTO/ENSINO DE QUALIDADE/ESCOLA PARA TODOS
Sempre há aqueles "esclarecidos". Qualquer um é capaz desde que tenha o conhecimento ao seu alcance e determinação.Ninguém é melhor que o outro,alguns tem mais talento pra determinadas coisas,mas nada supera a força de vontade e o desempenho de quem realmente quer algo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-17, 6:11 pm  Lorena Duarte

Tudo bem!!!Concordo com você Débora!!Mais a culpa não são deles não!!Mais eles deviam ter um pouco de paciência com os outros que muitos não tem!!!

EntendeE?

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-17, 6:11 pm  Rafaela :)

eei gente !
Naão concordo muito com a Thatá Bastos naão no caso das cotas . Acho
que na maioria das vezes as cotas em universidaes não são muito
ceertas pois falar disso em um país que nunca 'viu' seu
povo de maneira igual é difícil, e o certo seria se o governo
melhoresse o ensino publico e melhorasse a renda da população,
oferecendo mais empreegos e talz, para que não precisasse dessas
medidas


O importante é que as oportunidades sejam iguais para todos e já que
"a história nos mostra que a grande luta de classes não deixará de
existir . "(frase que eu li esses dias!) Very Happy

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem   Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum