Fórum de Sociologia
Seja bem-vindo ao nosso fórum!!!!
Caso ja tenha registrado clique em Login, caso contrario Registre-se!!!

Trabalho escravo no Brasil

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

17032009

Mensagem 

Trabalho escravo no Brasil




Very Happy Como vão integrantes do Fórum ?
Trago a tona uma notícia polêmica que o Fantástico veículou no Domingo passado sobre o trabalho escravo no Maranhão (Pesquisem sobre ela). Como vocês definem escravidão ? Quais as diferenças da escravidão da colonização para a atual ? O que as desigualdades sociais tem haver com esse sistema ? Como classificar socialmente esses trabalhadores ? O que nos podemos fazer para mudar isso ?

Estou adorando os debates ! cheers Parabéns!
Ah! Acalmem-se, em alguns momentos concordamos em outros discordamos faz parte do processo . O respeito é questão de ordem.
Abraços!

Tracy Christine
Moderador
Moderador

Feminino Número de Mensagens : 9
Idade : 45
Pontos : 18

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

- Tópicos similares
Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Trabalho escravo no Brasil :: Comentários

avatar

Mensagem em 2009-03-21, 2:27 am  Fred Protzner

Resumindo : a falta de oportunidade, a falta de um certo grau escolar e a falta de informação leva as pessoas a se submeterem à escravidão para sustento de sua família !!
UMA TRISTE REALIDADE BRASILEIRA QUE ME DEIXA INCONFORMADO !!
No
nós jovens, responsáveis pelo FUTURO, temos que tomar isto como lição de vida, porque no "amanha" se não aproveitarmos a nossa oportunidade, pode ser a gente no lugar dos trabalhadores!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em 2009-03-21, 12:58 pm  Antônio Augusto_SPFC



Alguns dados:

Até hoje, em pleno século XXI, o Brasil continua a sofrer a vergonha internacional do desrespeito à dignidade humana com a continuação do trabalho escravo. Segundo cálculos da Comissão Pastoral da Terra, no Brasil, 25.000 pessoas, a maioria homens semi-analfabetos, entre 25 e 40 anos de idade, trabalham em condições subumanas, sem acesso a água potável, alojamento, salário e com o cerceamento de outro direito básico: o da liberdade. "Em condições inferiores às dos animais em cativeiro e proibidos de regressarem para a cidade de onde partiram, esses trabalhadores se submetem a jornadas excessivas de trabalho, com os direitos legais desrespeitados e pondo em risco sua segurança e saúde física e mental", afirma Marinalva Cardoso, auditora fiscal da Delegacia Regional do Trabalho no Rio Grande do Norte.


São várias as tentativas no sentido de erradicar o trabalho escravo no país, mas ainda assim o crime permanece desafiando pontos elementares da lei. Uma das armas mais importantes nessa luta foi criada há 3 anos: o Plano Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo, lançado em 11 de março de 2003, que contém 76 ações, a serem cumpridas pelos órgãos do Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público, entidades da sociedade civil e organismos internacionais. A idéia é unir as forças dos quatro poderes e da sociedade civil organizada no sentido de adotar providências mais ríspidas contra àqueles que insistem em perpetuar as formas degradantes do trabalho escravo. Entre as ações estão o fortalecimento e treinamento especial para a polícia do Grupo Especial de Fiscalização Móvel e uma maior penalidade legal para os infratores. Fonte: http://www.reporterbrasil.org.br/clipping.php?id=138

[size=12]

[size=12]Minha humilde opinião:


É lamentável q mesmo com o desenvolvimento de leis trabalhistas, existem pessoas q trabalham em condições subumanas.Infelizmente o nosso Brasil de tantas belezas naturais seja conhecido no exterior como o país do ´´extremo´´ ,onde uns possuem muito dinheiro,poder e outros já vivem em miséria e muita dificuldades.A desigualdade social reina em nosso país.E acho que as soluções para melhorarem as condições de vida de muitos brasileiros sejam a criação de leis mais rígidas quem combatem esses empregadores que so visam o dinheiro e são ganancioso pois não se preocupam com o bem estar de seu empregado e somente em enriquecer, mas a principal solução é a EDUCAÇÃO pois ela ira qualificar o nosso trabalhador que terá mais condições de ter uma vida mais digna para si e para sua família.A EDUCAÇÃO é a salvação......



[/size]
[/size]

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-21, 3:03 pm  Luciana Maria

Nunca é demais repetir que os direitos sociais, na sua origem, foram criados pelo Estado, a partir da dita revolução industrial, para proteger o trabalhador dos excessos cometidos pelos capitalistas. Mais do que disciplinar as relações de trabalho, os direitos sociais estabelecem garantias para o trabalhador.

Ainda que o Estado - como já vimos- bote tudo no papel, a gente sabe que o que está escrito não vale para todos.Mas não há como negar que tanto a Constituição como as leis complementares vem dando um EMPURRÃOZINHO na consciência humana.Sendo que "alguns seres humanos" como o proprio juiz da reportagem acusado de apoiar a escavidão NUNCA tera consciência.

Tata concordo com você "...o que ainda falta em nossas legislações são penas realmente significativas ...", além da impunidade relatada pela Debora, o Brasil tem uma lei subjetiva e penas confusas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-21, 4:58 pm  Camilla Gabriella

Concordo com o Luu ! Muitas vezes essas pessoas não têm informação, pelo vídeo da para notar isso, gente eles não tem uma condição minima de sobrevivência, mas palavras não vão mudar nada, atos que mudarão! O modo de pensar dessas pessoas é bem diferente do nosso! Pense que uma pessoa foi criada vendo seus pais naquela situação, muitas vezes o caminho dela é o mesmo de seus pais, pois ela não viveu outra realidade, a não ser essa de escravidão, submissão aos "patrões". Podemos comparar esses patrões com os donos de engenho do inicio da colonização do Brasil, a diferença é que estamos em pleno século XXI e ainda tem pessoas que se dão o poder de tratar as outras como "animais". Na Declaração do Direitos do Homem e do Cidadão, esta explicito a condição de sobreviencia, de que adianta? Se muitas pessoas nem sabem que essa mesma existe? São palavra que se colocadas em PRÁTICA poderia mudar pra melhor vida de muitas pessoas! Camila Cristina, concordo com você! Juntos poderemos fazer a diferença! Somos ainda uma geração de jovens! "O que você vai ser quando você crescer? " Like a Star @ heaven

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-21, 6:00 pm  Cristiane Silveira

Uma questão muito importante foi levantada: Será que os próprios trabalhadores não tem culpa, afinal, foram eles que reelegeram o prefeito Antônio Braide. Mas tem algo muito importante a se lembrar: a maior prisão de todas sempre foi e sempre será a ignorância. É difícil imaginar a realidade daquelas pessoas. Nós, alunos do Santa Maria, temos muito em comum, mas temos algo em comum com aquele jovem da reportagem, que com 15 anos já tinha um filho para sustentar? Será que um jovem que cresceu tratado como se fosse um animal, vai ser um adulto consciente de seus direitos? Será que uma pessoa que mora com outras 19, que não tem TV, rádio, nem energia elétrica vai rejeitar uma cesta básica em troca de seu voto?
Não concordo em colocar a culpa nos trabalhadores, pois o que os latifundiários lhes tiram é muito mais que comida, água, saúde, é a DIGNIDADE. E talvez com essas denúncias os fazendeiros até melhorem as condições de vida dos trabalhadores, comida, água tratada, quem sabe um tv pra ver a novela das 8h? Afinal, PÃO E CIRCO sempre foi a melhor forma de dominação.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-21, 6:37 pm  Karol

Creio que fui mal compreendida, principalmente pela Clara..
Quando me referi aos trabalhadores como não sendo "coitadinhos", não desprezei, e nem deixei de lado a situação desumana pela a qual são submetidos...
Não apoio a escravidão de maneira nenhuma, isso é crime... (muito bem relacionado nos comentários anteriores).
Porém acredito que mesmo tendo pouco ascesso a informação, eles próprios têm que lutar pelos seus direitos, buscar seus ideais e "sair", "abolir" dessa exploração/escravidão..
È uma VERGONHA esse tipo de prática na atualidade;
Vocês não acham, que algumas leis só são cumpridas quando lhes convém?
Nesse caso do Maranhão, seria vantagem o cumprimento dessas leis em relação ao juiz?
Está tudo relacionado ao mundo e a dinâmica em que vivemos hoje, na qual cada um almeja benefício próprio..
Certo ou Errado?!?!?
UMA REALIDADE!


Última edição por Karol em 2009-03-21, 8:01 pm, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-21, 7:13 pm  Ícaro_Física

Antes de mais nada parabenizo a todos que prestigiam este honroso comitê!


Mas não posso deixar de manifestar o meu asco e o meu repúdio a estas práticas arcaicas e fascistas, no caso, a escravidão!


Para tanto, novamente, usarei um trecho (agradeço por ter ajudado em alguns trabalhos ai no liceu, contem comigo!)


1º Trecho- (extraído do portal do TST- tribunal superior do trabalho)


O trabalho escravo do século XXI não é, necessariamente, igual ao trabalho escravo abolido pela Lei Áurea. Não. Ele se identifica a partir da constatação de que o trabalhador desempenha as suas tarefas em condições abaixo dos parâmetros legais instituídos pela CLT, sobretudo no que diz respeito ao salário, à higiene, à alimentação e à saúde, como pilares da dignidade no trabalho. Nada de grilhões ou de pelourinho. Mas é tão ou mais cruel do que a escravidão negra porque tem como moldura um país civilizado com a responsabilidade de ser a oitava economia do mundo. E mais, se antes a escravidão se sustentava nos direitos infames em que até o Regente pretendia um Código Civil só para os negros, agora a escravidão trabalhista se apóia na marginalidade e, no entanto, sobrevive à ação repressora do Estado.




Pois é caros colegas, concordo que o trabalho escravo no século XXI não seja igual à aquele do Brasil Colonial, mas mesmo assim contraria todas as normas éticas e morais e todos os tratados sobre a dignidade do homem. A situação em que vive esses trabalhadores é deplorável, não sei se alguns dos participante teve acesso a vídeos, mas os senhores e as senhoritas acham que beber água e alimentar com ruminantes, carga horária de 18 horas/ dia (no melhor dos casos) e trabalhar sem proteção alguma é uma atividade humana? Se concordam com estes latifundiários exploradores certamente iriam concordar com Adolf Hitler, Benito Mussolini, Emílio Médici, entre outros, que defendiam a soberania de uma raça superior, mas quem seria ela? Não podemos ser hipócritas e pensar que esses trabalhadores reelegeram o prefeito por sua própria vontade, infelizmente existe ainda na sociedade o voto de cabresto, o curral eleitoral que impedem o trabalhador de exercer o seu direito democrático!


Eis ai o meu manifesto, agradeço desde já a todos!



Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-21, 7:50 pm  Karol

Caro Delegado,

Concordo plenamente em relação a escravidão!
Porém, suas acusações foram injustas e impertinentes, pois sabemos que apesar da existencia de diferentes classes sociais, a existencia de uma "raça superior" felizmente ficou no nosso passado. Somos todos (oficialmente) iguais..
embora a realidade seja outra.
De maneira nenhuma coloquei a relação de seres inferiores ou superiores, apenas a relação comoda e submissa desses trabalhadores, que não demostram uma melhor pespectiva.
È CRUEL e INFELIZ essa situação, mas deve partir primeiramente "deles" uma manifestação de mudança...
Deixando claro que o sentido de manifestação não significa revolução!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em 2009-03-21, 10:27 pm  dayson

o trabalho escravo existe ate hj no mundo so que agora de forma regularizada pelo capitalismo.
O capitalismo explora o trabalhador ao máximo,enrriquecendo os donos, que tem carro importado,casa luxuosa e boa qualidade de vida , ja os trabalhadores ganham um miseravel salario que so da pra paga as contas

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-21, 11:05 pm  Thata =)

Matheuzinho escreveu:Caros colegas,apesar da propaganda que está sendo veiculada na mídia,é evidente que o trabalho escravo pouco se assemelha ao trabalho escravo que existiu no Brasil até o século XIX. É que, enquanto o trabalho escravo dos negros e indígenas se caracterizava por eles serem a própria propriedade do senhor; nos dias atuais, a escravidão se dá na mão-de-obra livre. Nesta, com a separação entre trabalhador e sua força de trabalho, o trabalhador, em tese, pode e deve vender a sua força de trabalho a quem queira comprála.
Na escravidão do negro no Brasil, o próprio trabalhador era objeto, mercadoria, que poderia ser vendido ou comprado, independentemente de sua vontade.
Além disso, a antiga escravidão era racial, enquanto que a escravidão atual não coincide necessariamente com diferenças de raça entre senhores e escravos
Resposta postada por Matheuzinho em um novo tópico ...
Gente,peço que prestem atençao na hora de responder ,pois isso já aconteceu repetidas vezes e os comentarios foram deletados e perdidos... Vamos deixar tudo organizado ...!!
Grata =)

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-22, 12:54 am  Thata =)

Bom gente, concordo com algumas opiniões acima ,acho que só porque temos uma imagem pejorativa (e real ) do nosso país não podemos nos deixar abater,nós somos o futuro da nação ...
E com certeza Karol , uma manifestação de mudanças tem de partir primeiramente deles ! Só que o que parece é que ‘’eles’’ não tem conhecimento de seus direitos,e como eu disse e já foi bem repetido ,como eles se manifestarão assim?
Vários ideais já foram fixados ,como os da tão relembrada Revolução Francesa, porem ainda há uma grande dificuldade da concretização dos mesmos atualmente ,especialmente por esse motivo =/ .

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-22, 1:18 pm  Hellen

Todos sabemos dos problemas,das situações que estão acontecendo de modo geral, mais o fato é COMO PODEMOS MUDAR ISSO?

Já sabemos que a escravidão tá ai em pleno século XXI e pararara pororo...
e também sabemos dos pensamentos diferentes de vocês , vale a pena ficar discutindo isso? scratch

Temos que olhar é o seguintee, a maioria é contra essa situação, então como fazer para mudar ? Como ajudar? E será que a nossa ajuda mudaria um terço dessa situação?

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-22, 1:42 pm  Felipe de Oliveira

Cristiane, talvez o que eu tenha dito anteriormente não tenha ficado bem claro. Sim, eu disse que eles não eram tão "coitadinhos" assim, já que eles reelegeram o prefeito e podem estudar. Acho que são um dos culpados. Nesta história existe mais dois culpados: o prefeito OBVIAMENTE, e o governo do Maranhão. O prefeito porque trata seus empregados igual escravos e o governo do Maranhão porque mais da metade dos municípios do Maranhão não tem delegado e as delegacias são muito distantes. Como esses trabalhadores vão denunciar essa calamidade? Ir para São Luis? Como, se as estradas são precárias?
Então explicando melhor, o que eu disse foi que os trabalhadores têm uma pequena parcela de culpa nessa história. O maior culpado disso tudo é o prefeito que "recriou" a escravidão no nosso Brasil.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-22, 1:52 pm  Felipe de Oliveira

Hellen, você tem razão. Enquanto o povo tá lá trabalhando feito escravo, nos estamos aqui tentando ver de quem é a culpa. Ora, isso não vai resolver nada. Temos é que nos unir para acabar de vez o a escravidão! Mas como podemos ajudar? A justiça do Brasil é uma vergonha. Somente 40% dos casos denunciados são fiscalizados. E ai, o que podemos fazer?

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-22, 6:32 pm  Cristiane Silveira

Concordo com vocÊ, Helen, ainda mais pelo fato de que não existe uma verdade absoluta nesse caso. E então vem o ponto mais crítico de todo pensamento, de toda lei, de todo plano filosófico, da nossa discussão: A PARTE PRÁTICA.
Acho que a mudança no nosso Brasil não vai ocorrer numa grande movimentação, ou mesmo numa revolução (depois de estudar a Revolução Francesa estamos até desiludidos).
O primeiro passo já foi dado. Estamos aqui, os adolescentes que todos dizem serem alienados e superficiais, discutindo mais de 500 anos de exploração, sujeição e injustiça. Mas estatisticamente nosso futuro não é animador! Estamos fadados a sermos como as pessoas que mais criticamos: NOSSOS PAIS!
Já diria Ellis Regina que aqueles jovens "cabelo ao vento" um dia crescem e perdem a vontade de mudar o mundo. Mas como acredito que SOMOS NÓS que escrevemos nosso futuro, tenho a certeza que podemos SIM sermos diferentes.
É minha sugestão de mudança da realidade: cada dia de nossas vidas protestar e lutar contra a injustiça. Sei que é algo a longo prazo e talvez atos isolados signifiquem pouco, mas é um começo.

Sei que cada um tem uma ideia para mudarmos a realidade, então deixem aí as suas, galera!!!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em 2009-03-22, 9:30 pm  Míriam

Escravidão é um trabalho forçado em que o indivíduo (mão de obra) é visto como um mero objeto. As diferenças básicas são que no período da colonização a escravidão era uma atitude legal e muitos latifundiários mantinham esse tipo de trabalho em suas fazendas, enquanto que atualmente essa é uma atitude ilegal e mesmo assim existem pessoas que têm esse tipo de mão de obra em suas fazendas, além disso, na maioria das vezes os indivíduos aceitam essas condições por não terem escolha. Com certeza a má distribuição de renda, de trabalho e de oportunidades são alguns dos principais motivos dessa situação. Esses trabalhadores são pessoas analfabetas, e que moram em lugares com educação precária e falta de informações, o que as leva a sujeitar a esse tipo de abuso. A única forma de podermos mudar essa situação é denunciarmos lugares em que se mantém mão de obra escrava e cobrar do governo maior fiscalização. cyclops

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-22, 11:28 pm  Lorena Liboni

-
Essa história de exploração das pessoas no trabalho tá perecendo o período repúplica velha onde os operários das cidades enfrentavam péssimas condições de trabalho, com jornadas de 15 a 16 horas sem direito a descanço.Não havia NADA que garantisse a proteção dos operários, e o salário .. ahh prefiro não comentar! Com isso as pessoas daquela época resolveram protestar contra esses abusos formando os movimentos operários .. as pessoas que estão sendo exploradas hoje devem se espelhar nesses operários .. devem contestar seus direitos, exigir RESPEITO ! Porém, algumas vezes o trabalhador denuncia o abuso,mas nada é feito ! Ai o erro ja está com a fiscalização .. Então, temos que torcer para que essas pessoas não desistam NUNCA e sigam em frente lutando por seus ideais Wink

beijaao gente =*

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em 2009-03-23, 12:18 am  baeça

Eu acho, que o único jeito de acabar com a escravidão no Brasil ou em qualquer lugar do mundo é educar a população, mostrar que ninguém tem o direito de tirar a vida ou liberdade de outra pessoa pois a vida é um direito que todos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-23, 3:32 am  Juliana

A partir do momento em que as pessoas souberem o significado de justiça, honestidade e respeito, passarão a entender melhor as consequencias dessa estúpida ação.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em 2009-03-23, 4:48 pm  Thais Emeline

Os escravos são trabalhadores que recebem propostas de bons ganhos e boas condições de trabalho, como eles geralmente são pobres, oriundos de lugares castigados pela seca onde não conseguem emprego para sustentar suas famílias, aceitam a proposta. Quando chega o ônibus ou caminhão ,para transportar os trabalhadores, quando esses desembarcam no local de trabalho notam rapidamente que as promessas não correspondem à realidade.

A partir daí os trabalhadores contraem dívidas, pois os gastos com transporte, materiais de trabalho são anotados em uma cardeneta, além disso, alimentação, medicamentos, pilhas ou cigarros são adquiridos na “cantina”, uma espécie de mercado dentro da fazenda, onde as mercadorias custam o triplo do valor de mercado, sem contar que o alojamento também é cobrado e esses não oferecem condições dignas de higiene. Dessa forma, no dia do pagamento percebem que a dívida contraída é bem superior ao valor de seu ordenado, que também não corresponde com o combinado. Assim, o trabalhador ao invés de receber algo, tem uma grande dívida que cresce gradativamente, tornando-se cada vez mais difícil de ser quitada.

Essa prática é denominada de escravidão por dívida, dificilmente é paga, uma vez que o valor do débito tende a aumentar como uma bola de neve. Caso esse trabalhador tente fugir, os capatazes usam de violência e armas para capitulá-lo e é devolvido ao trabalho após sofrer agressões e ameaças, assim servem de exemplo para que os outros trabalhadores não cometam o mesmo “delito”.

Somente no ano de 2005 foi registrado cerca de 25 mil pessoas vivendo em regime de escravidão no Brasil.

A escravidão não ocorre somente no campo, mas também nas cidades como, por exemplo, os bolivianos que trabalham em confecções, na cidade de São Paulo, de forma clandestina, em lugares sem ventilação, em péssimas condições de trabalho, recebendo baixos salários e nenhum tipo de direito trabalhista.

Smile Like a Star @ heaven Wink Like a Star @ heaven cheers

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-23, 5:34 pm  Hellen

Concordo com você Cris , own sem noçãao, o povo fica discutindo ai quem é certo quem é errado, quem pensa de uma forma , quem pensa de outra, PROSA RUIM ! ushauhs (...)

Maiis realmente a gente tem que partir pra prática, mais o problema é ,como?
porque se investir em educação, o povo não quer, tentar mudar tambem não, é um caso meio dificil, ele já se " acomodaram " com essa situação , e isso é o pior, reclamam , reclamam e tal, mais será que eles pensam em crescer, tá certo que se pensar por um lado, eles querem é não passar fome e conseguir sustentar sua casa e familia, mais por outro lado, eles pensam em progredir?
será que vale a pena também o governo investir tanto em pessoas que não querem uma mudança?

sei láa !

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-23, 5:49 pm  clara veiga

Hellen , me desculpa mas pra mim um debate é para as pessoas exporem sua opinião , e dizer se descordam ou não da opinião das outras pessoas , e dizer o porque . então não tem motivo pra falar que isso é ser proza ruim , porque pra mim , isso é interesse perante ao forum . E ninguem aqui disse quem esta certo ou errado , expondo nossas opiniões obivimente diferente poderiamos chegar num senço de solução .


maas concordo que ja esta repititivo .!

bjs Razz

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-23, 7:47 pm  Matheus Sousa

Para mim, esses lugares são propícios para a escravidão, pois não tem outra forma de trabalho, todos sao muito pobres, nao têm lugar para ir, então essas pessoas nao tem saida, ou é aquilo ou não é nada. Para mim no Brasil nao há esforços para acabar com a escravidão, mesmo sendo dificil, há poucas pessoas que se importam com isso, pois para muita gente, para nós mesmos isso nao altera nada na nossa vida, apenas nos causa indgnação, mais pra ser sincero, com uma semana ninguém lembra mais disso. Isso é como esses casos absurdos que sao transmitidos na televisão, como sequestros, pais matando filhos, coisas que de tempo em tempo acontece, mais depois de grande agitação da população , passa duas semanas e ninguém lembra mais disso, quem pensa em Eloá? a meninas que foi sequestrada por mais de 100 horas e morta por seu ex-namorado Linderberg. Quem lembra de Isabela Nardoni? A menina de 5 anos que foi atirada de um prédio pelo pai e a madrasta. Para mim na escravidão acontece o mesmo, descobrem alguma coisa num lugar, acabam com ela, passa o tempo ninguém lembra mais...depois de mais algum tempo encontram-se outros casos de escravidão, é como um ciclo, na minha opnião isso nunca vai acabar, pois nao há "GRANDES" esforços para destrui-la.

Matheus Barcelos Sousa - 2ºMS lol! Twisted Evil

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-23, 8:02 pm  Lorena Duarte

Baeça, eu não acho que acabar com a escravidão seja dando educação e ensino para a população não...Esse não seria o método mais eficiente para acabar com isso!!!

Na minha opinião acho que as pessoas ou os donos das fábricas que exploram os escravos fazerem sentir na pele o como eles maltratam os escravos!!!

Pois é Hellen, muitos ja acomodaram e acostumaram com o que têm, mais eles não são felizes assim e muitos deles não tem saída e tem que acabar acostumando com essa situação, concerteza se tivessem um emprego digno de sua autoria ficariam bem mais felizes...

Intendee??

Beijoo""


Última edição por Lorena Duarte em 2009-03-23, 8:07 pm, editado 1 vez(es) (Razão : mudando de cor)

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em 2009-03-23, 8:05 pm  Lorena Duarte

Juu, muitos dos chefões só pensam neles e no que os escravos podem dar para eles..No entanto concordo que enquanto eles não souberem o que é justiça isso não ira mudar...Mais eles não vão querer saber o que é justiça sendo que os mais beneficiados são eles!!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem   Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum